Quais são os fatores principais para uma negociação de sucesso?

Confira os três passos para ser bem-sucedido numa reunião de negócios, contando com a contabilidade gerencial

A grande dúvida que paira em empresários de todos os portes e tempo de atuação possível é se há uma fórmula de sucesso em uma negociação. Fórmula como de Baskara, como uma ciência exata, obviamente não há, mas como em toda relação humana há um processo de planejamento e execução que tende a aumentar as chances de sucesso no processo de negócios. Um grande braço desses processos é a contabilidade gerencial, já que os dados que ela pode fornecer podem auxiliar em fatores preponderantes no “balcão”.

A grande intenção de uma negociação bem-sucedida é que ambas as partes lucrem, e esse lucro por mais que vá além das vantagens financeiras, já que toda empresa tem seus valores ideais que regem o produto ou serviço fornecido, depende da questão financeira para a saúde da empresa.

Sendo assim, os processos para uma negociação comercial bem-sucedida passa por três momentos que você acompanha a seguir:

Os três passos

Planejamento: Eis uma fase que precisa de muita dedicação de tempo e estudo, por isso a primeira no processo e nunca pode ser atropelada em detrimento das demais. Quanto melhor o planejamento, maior a probabilidade de sucesso na negociação.

Por isso no planejamento é essencial que se tenha noção da postura do “outro lado do balcão”, ou seja, você precisa saber muito bem o que será negociado e saber todas as objeções possíveis de quem negocia, se antecipando com as argumentações destrutivas dessas objeções.

Por isso mesmo, os serviços contábeis são estritamente importantes neste sentido. Pois em seu banco de dados terá resguardado números, dados e balanços tanto da sua empresa quanto de quem negocia, através de análises e pesquisas de mercado.

Avalie as suas forças para explorá-las e suas fraquezas para não deixar a mostra durante o processo de negociação.

Execução: Nesse momento a ambientação é fator fundamental, um local com aparência profissional e com o mínimo possível de interrupções.

Já no momento de negociação, a postura inicial deve ser sempre amistosa. Temos que ser objetivos na hora de falarmos sobre negócios, mas ir direto ao ponto pode parecer assustador. Então, ache o meio termo entre o quebra-gelo, mas sem enrolação.

Contudo, quando o assunto for negócios, você precisará ser enfático e colocar tudo o que foi pensado no planejamento em prática. É no decorrer da conversa que você perceberá aos poucos se, talvez, os planos na manga podem ser melhor, se dá para mesclar algo ou revirar a estratégia.

A reunião precisa ter um começo, meio e fim. No ato de encerramento, relembre os pontos abordados e a função de cada uma das partes em acordo firmado, a fim de não gerar nenhum ruído na informação, difícil de ser desfeito em contrato.

Controle: O jogo não acaba quando termina. Siga em uma relação com quem você negociou, até para agregar na funcionalidade do acordo. Sempre fiscalize se a sua empresa está agindo dentro do combinado e cobre os seus funcionários caso algo saia dos padrões de acordo. Da mesma forma, cobre com que seja cumprido o acordado do outro lado.

Saiba sempre que cada processo tem seu tempo e que esse tempo não é uniforme, depende das partes e da complexidade na negociação.

Facebook Twitter Google+ linkedin email More